Ao Peru – Federico Barreto

Poema


Pátria do coração! O destino um dia,
fundou-te no peito com furor a espada,
e hoje, abatida, porém não degradada,
pareces um leão na sua agonia.
Antes, quando tão jubilosa te via,
foste por mim com entusiasmo amada;
mas hoje, que veio que és desgraçada
não te adoro mais... tenho-te idolatria!
Ó! Quem pudesse, Pátria, ó quem pudesse
dissipar as escuridões de teu céu
e envolto em tua bandeira falecesse!
Eu, tal propósito é tudo o que anelo,
e lancem-me de cara quando morresse,
para beijar o polvo do solo teu!

– Federico Barreto

Traduzido e adaptado por Pablo Alejos Flores

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. “Ao Peru”, um poema traduzido e adaptado por Pablo Alejos Flores.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s