Enigma [pt] – Federico Barreto

Poema


Tu és um enigma que não porta chave
diferenças-te de todas as mulheres,
ninguém pode saber se odeias ou queres,
no teu peito se tem que traçar: Quem sabe!
Possuis um pouco de fera e algo de ave,
um dia beijas, mas outro dia feres
Que ambicionas? Que esperas? Que preferes?
Tanto mistério na cabeça não cabe!
Eu quisesse olvidar-te, mas não te olvido;
desejaria com ânsia aborrecer-te,
e nunca a nenhuma como a ti hei querido.
Gozo ao mirar-te e não quisesse ver-te
Tu és, mulher fêmea, meu fruto proibido!
Cedes-me a vida como também a ruína!

– Federico Barreto

Traduzido e adaptado por Pablo Alejos Flores

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. “Enigma”, um poema traduzido e adaptado por Pablo Alejos Flores.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s